segunda-feira, 28 de janeiro de 2008

O corrector volta a atacar

O corretor da SG já foi detido. Que tal "deter" o teimoso corrector? PÚBLICO online, 26/01/2008, 15h15: "Corrector terá lesado o banco em 4,9 mil milhões de euros. Polícia francesa deteve suspeito de mega-fraude na Société Générale (...). O corrector acusado pela Société Générale de ser o responsável por uma fraude que terá custado ao banco cerca de cinco mil milhões de euros foi detido esta manhã pela polícia na região de Paris, adiantou uma fonte judicial. (...) As investigações ao caso estão a ser conduzidas à procuradoria de Paris (...), depois de o segundo maior banco francês ter revelado, aquando do anúncio dos resultados anuais, que tinha detectado um rombo de 4,9 mil milhões de euros, resultante de um esquema montado por um corrector do banco, de contornos ainda não conhecidos".

Francisco Jorge Pinto

NOTA DO PROVEDOR. O provedor tem ouvido até na televisão eminentes comentadores pronunciarem "corrector" em vez de "corretor".

4 comentários:

Anónimo disse...

Se os outros o fazem já não faz mal?! Bela linha de pensamento. Basilar.

Carlos Fonseca disse...

"NOTA DO PROVEDOR. O provedor tem ouvido até na televisão eminentes comentadores pronunciarem "corrector" em vez de "corretor"."

E, na opinião do Sr. Provedor, a asneira dos "eminentes comentadores" jusifica o erro do PÚBLICO?

Anónimo disse...

Um erro não deixa de ser um erro seja na imprensa escrita , seja na tv. Não se desculpa um disparate, que presumo tenha origem na Lusa, alegando que outros o fazem.
Não queria mandar como anónimo, mas já que não tenho outra forma, assino aqui
Francisco Falé

Carlos Fonseca disse...

"NOTA DO PROVEDOR. O provedor tem ouvido até na televisão eminentes comentadores pronunciarem "corrector" em vez de "corretor"."

E o Sr. Provedor acha que a asneira dos "eminentes comentadores" justifica o erro do PÚBLICO?

P.S.-Este comentário já foi aqui deixado há dois dias. Repito-o porque, ao que parece, não foi recebido. Ou terá sido?